//

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Objetos de época transforma essa linda casa modernista

Em busca do tempo perdido, os sete volumes que compõem a maior obra dos costumes do beau monde da belle époque, alçou à fama seu autor, o francês Marcel Proust. Da trama com personagens emblemáticos, inspirados em gente de carne e osso dos melhores salões de Paris, destaca-se o Barão de Charlus, o perfeito dândi. Proust baseou o barão no conde Robert de Montesquiou, admirado nos bons livros de história da moda masculina e na tela de 1897 de Giovanni Boldini, retratista-mor da sociedade do fin de siècle parisiense. Um verdadeiro dândi celebra sua própria imagem, bebe em fontes históricas das mais diversas para compor seu universo pessoal rico em ideias estéticas – o que nos traz ao jovem autor da decoração desta casa paulistana, o arquiteto Michel Safatle, o dândi do décor da nova safra que, coincidentemente, assemelha-se fisicamente ao Montesquiou de Boldini.











Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário